Vertonghen evolui no papel de capitão

Vertonghen evolui no papel de capitão

Tem seis meses que Jan Vertonghen (24) é o capitão do time do Ajax. Depois da partida de Maarten Stekelenburg ele assumiu no verão europeu passado a posição. No primeiro dia, dos treinamentos no Brasil ele conversa sobre o papel que desempenha no grupo. “Não vou dar uma de capitão, não gosto disso.”

O campo do Palmeiras neste domingo está chamativo. Ao fim da tarde, Vertonghen é o primeiro a ser seduzido pelo clima brasileiro e aparece do lado de fora. Não totalmente o primeiro, já que o Frank de Boer já tinha feito um aquecimento. Técnico e capitão estão juntos agora. Conversam e sorriem. Mencionam a Liga dos Campeões . Mas a bola volta a chamar a atenção. Antes os zagueiros. Agora testam o gramado. Pronto, a semente para uma semana de treinamentos bem sucedida na América do Sul foi plantada.
Para Vertonghen, a chegada antecipada dele no gramado não tem nada a ver com sua função de capitão do time. Afirmou ao término do treinamento. “Simplesmente, gosto de treinar. Tinhamos que treinar só meia hora mais tarde. Por isso que muitos jogadores saíram antes do vestuário. Bater uma bola. Delícia, não é? Senão a gente fica muito tempo do lado de dentro.” E mais: “Eu assumo a minha responsabilidade, mas isso não tem muito a ver com a fita de capitão. Tem mais a ver com o tempo que jogo no Ajax. Evidentemente, isso influi no papel que desempenho dentro do grupo.”

<i>Jan Vertonghen ouve o Frank de Boer</i>
Jan Vertonghen ouve o Frank de Boer

Vertonghen transmite uma boa impressão. Embora tenha descido do avião poucas horas atrás, depois de uma viagem de quase dezesseis horas de viagem. “As condições do voo foram perfeitas. Dessa maneira, a gente chega bem ao lugar de destino. Graças à luxuosa aeronave, pude dormir bem. Isso tudo contribui para um preparo ideal numa semana como esta. Se a viagem não tivesse sido boa, então seria preciso tirar dois ou três dias de repouso. Pelo menos pra mim, isso não é necessário. Estou em forma e quero ficar melhor ainda durante esta semana em São Paulo. Dia 19 de janeiro, tempo que enfrentar o AZ. E o grupo todo está consciente disso. Treinar com toda força e juntos ter uma mesma meta . Isso é bom.”

Desde que ele assumiu o título de capitão no verão passado, ele só vem crescendo neste papel, é a avaliação do próprio Vertonghen. Ele quer principalmente atuar naturalmente como líder. Resumindo: ser quem ele é. “Não vou tirar uma de capitão, não gosto disso. Vou tentar dar forma à função da maneira que for a melhor para mim e para o time. Isso quer dizer que eu sempre eu primeiro tenho que dar o exemplo dentro do campo. Só depois é que posso corrigir os outros jogadores se achar necessário. Acho que vão ter problema em aceitar isso.”

A pergunta é até quando Vertonghen será capitão do Ajax. A fita lhe cai bem, mas até quando ele fica em Amsterdam? Seis meses atrás, o zagueiro belga disse, durante um verão cheio de boatos de transferências, que “ficaria mais um ano em Amsterdam”. Com uma sorrizo no rosto: “Permaneço de qualquer jeito mais um semestre.” Agora sério: “Deixa acontecer, todos sabem que sou ambicioso, mas ao mesmo tempo não tenho a ânsia de ir embora no verão. Um dia quero subir mais de nível, mas pode ser que permaneça no Ajax até o fim do meu contrato.”

Siga na cola do Ajax em Ajax.nl, Ajax TV, Facebook, Twitrer @AFCAjax, Hives e Google+.

Texto e fotos: Ajax.nl/Daan Germans