De Boer: tranquilidade em 2012

De Boer: tranquilidade em 2012

Para Frank de Boer o ano de 2011 foi bastante especial. O título de Campeão Holandês foi indiscutivelmente o auge no seu primeiro ano como técnico titular. Naturalmente, outros temas foram destaques no ano passado para o Ajax. Exclusivamente para Ajax.nl, Frank de Boer faz uma retrospectiva com base nas declaraçoes e temas abordados em 2011.

"O que conta é ter domínio total", agosto de 2011
"Iniciamos a temporada com muita garra, com quinze gols nos primeiros quatro confrontos da competição. Prosseguimos a temporada da mesma maneira que demos início no primeiro dia em dezembro de 2010, na partida contra o AC Milan: desempenho forte de jogo, atitude otimista de jogo e sempre criando oportunidades. Assim, conseguimos também ser campeões na temporada passada. Após um início de competição repleto de gols, a situação ficou um tanto quanto oscilante e houve muitos empates. Não é a maneira que se objetiva. Nos dois jogos contra o Roda JC retomamos o rumo. Contra o Dinamo Zagreb também pudemos fazer um bom desempenho na Liga dos Campeões."

Minha avaliação sobre o meu desempenho neste primeiro ano como técnico titular? É um aprendizado constante. É o que vou seguir fazendo até o fim da minha carreira. Quero seguir sendo sempre o mesmo. Com certeza. Uma pessoa não pode se renegar, acho eu. Mas a gente evolui como pessoa. O importante é que me agarre à filosofia que defendo: a filosofia do Ajax. É da maneira que todos querem, até mesmo Johan Cruijff, acredito eu."

O quadro técnico e o núcleo técnico em 2011-2012
"Tive longas e profundas conversas sobre futebol com Carlo l'Ami, Hennie Spijkerman e Dennis Bergkamp. Hennie trabalha de forma bastante estruturada. Mas do que eu. Não sei, talvez tenha sido por isso que o convidei para integrar a equipe técnica. Dennis está se orientando. No momento, ele trabalha apenas com os jogadores nos bastidores. Ele tem naturalmente bons olhos para detalhes. Principalmente na linha de frente. Em especial, os jogadores que já estão em fase avançada podem aperfeiçoar esta qualidade."

Frank de Boer, sua equipe técnica e os reservas durante o duelo pela Líga dos Campeões contra Dinamo Zagreb.
Frank de Boer, sua equipe técnica e os reservas durante o duelo pela Líga dos Campeões contra Dinamo Zagreb.

"Foi um período de muita pressão sobre o Dennis, e principalmente para Wim (Jonk, red.). Como núcleo técnico demos início a um trabalho, nos deram poder para executá-lo. Acho que devemos manter este mesmo rumo. Quando se começa uma investida, não se pode dizer depois de alguns meses que deciste. É preciso dar uma chance real para que dê certo. Espero sinceramente que o núcleo técnico continue e que consigamos superar os desafios. Acima de tudo, o que conta de verdade é o futebol. É o mais importante."

"Gostaria de ser técnico do Ajax nos próximos dez anos", novembro 2011
"Disse isso assim que assumi o cargo e reafirmo sinceramente. Isso significa que o Ajax, em primeiro lugar, terá tranquilidade e estrutura. São duas coisas que muita gente deseja no Ajax. E pra ser sincero, é o que desejo ao Ajax e a mim mesmo. Tornar-se o Alex Fergunson do Ajax? Às vezes a gente sonha e esse é um sonho bonito. Se você se mantiver no cargo durante dez anos, isso quer dizer que os resultados foram bons."

<i> “Posso dificilmente afimrar que as chances do título são de 30%. Eu sou sempre otimista. Uma pessoa proativa e não reacionária. E não vou mencionar uma meta que, não temos nem como alcançar."</i>
“Posso dificilmente afimrar que as chances do título são de 30%. Eu sou sempre otimista. Uma pessoa proativa e não reacionária. E não vou mencionar uma meta que, não temos nem como alcançar."

"Não precisam me dar um contrato de dez anos, mas seria melhor para o clube se alguém estivesse durante um bom tempo no comando. Qualquer clube profissional se beneficia quando o ambiente é de tranquilidade. Ter que mostrar desempenho causa sempre pressão nos profissionais. E o Ajax está sempre nos holofotes e esta é a diferença com outro clube na Holanda. Tudo é visto através de uma lupa. Algo que se fala uma vez sobre o PSV, se fala dez vezes sobre o Ajax. Pra ser sincero, nem sempre isso é legal. Mas o que vem em primeiro lugar é mostar bom desempenho. Afinal, você só mostar que é um bom treinador/técnico depois que mostra bons resultados.”

“Devido aos muitos acontecimentos, quase esquecemos de que 2011 foi o ano em que fomos campeões nacionais pela 31ª vez. Ao olhar a árvore de Natal me lembro ainda daquela linda tarde no mês de maio”, dezembro 2011

“Não penso somente no momentos bons da partida que jogamos, mas também no clima espetacular no ArenA. Do jeito que deve ser. Também podemos lembrar orgulhosamente do ambiente agradável e da maneira como o público nos apoiou naquele dia. Não foi um jogo como outro qualquer.”

“Eu lembro naturalmente com muito orgulho porque levamos o título de campeões hoandeses e cravamos a terceira estrela na na nossa camiseta. Depois de sete anos sem levar o título, poucas pessoas acreditavam que iamos chegar lá. Fantástico. Depois, é preciso seguir em frente. É preciso sempre estar tentando aperfeiçoar e profissionalizar sua filosofia. A gente não pode ficar satisfeito somente com um título de campeão. É preciso sempre querer melhorar. Por exemplo, colocando como meta a proposta de na próxima vez ser campeão atencipado, a cinco jogos antes do fim do campeonato, por exemplo. Desta maneira, você está se aperfeiçoando de forma estruturada.”

“Temos 80% de chances de ser campeões.” Após o jogo Ajax – Den Haag (4-0)
“Estamos cinco pontos atrás do lider, com muitas partidas ainda pela frente. Só não podemos desperdiçar tantos pontos quanto os nosso adiversários. Eu espero que se jogarmos no próximo anos sem contusões, nos sentiremos fortalecidos. E se conseguirmos desperdiçar menos pontos do que na primeria fase da temporada. Na temporada passada, fomos bem sucedidos. Não posso dizer que nossas chances de levar o campeonato desta vez são de 30%. Sou sempre otimista. Sou uma pessoa proativa e não reacionária. E não vou falar de uma meta que não sei se temos como alcançar. O título de campeão nacional é uma meta realística.”

Texto; Ajax.nl/Ronald Jonges
Foto: Ajax.nl/Louis van de Vuurst